Nosso trabalho

Método utilizado para a avaliação (previsão) da acuidade visual em presença de meios opacos (catarata, leucomas), com utilização de laser.

Tem por finalidade avaliar em que condição se encontra a qualidade visual do paciente portador de catarata, demonstrando o quanto poderá enxergar depois da cirurgia.

Indicações:

  • Realizado quando o paciente possui catarata – pré-operatório;
  • É geralmente utilizado no pré-operatório de facectomias e ceratoplastia para indicar ou contraindicar a cirurgia.

É um exame que consiste na realização de várias medidas tonométricas durante o dia (desde manhã até a tarde), com a finalidade de formar um gráfico.

Pode ser realizado apenas durante o dia, em regime ambulatorial, ou durante as 24 horas, com paciente internado (paga-se uma diária).

Geralmente reservada a casos que impõem dúvidas ao diagnóstico ou tratamento.

Indicações:

  • Suspeita diagnóstica de glaucoma (história familiar, PIO elevada ou limítrofe, escavação do nervo óptico aumentada, alterações campimétricas sugestivas);
  • Avaliação da efetividade da terapêutica do glaucoma já diagnosticado;
  • Glaucoma.

Exame que faz aferição da pressão intra-ocular com Tonometro de Goldmann.

É realizado em pacientes para auxiliar no diagnósticodo glaucoma.

A pressão intra-ocular pode variar, sendo então necessárias aferições em diferentes horários.

Microscopia Especular

Este exame fotografa as células da camada mais interna da córnea, conhecida como endotélio, permitindo a análise quantitativa e qualitativa das células.

É utilizado no pré-operatório de cirurgias em geral, bem como nas doenças propriamente ditas da córnea.

Biometria por Interferometria e Paquímetro

A Biometria feita com o biômetro OcuScam utiliza recursos de interferometria, onde se realiza a medida do comprimento axial do olho.

Indicações:

  • Calcular o grau da Lente Intra-ocular (LIO) que irá substituir o cristalino opaco removido pela técnica da facoemulsificação na cirurgia da catarata;
  • Diagnosticar e acompanhar a evolução de patologias que propiciam o aumento de tamanho do globo ocular, como no glaucoma congênito;
  • Diagnosticar a atrofia do globo ocular com diminuição do diâmetro antero-posterior.

 

Paquimetria

É um exame que mede com precisão a espessura da córnea.
É indicado nos casos de suspeita de glaucoma, edema de córneas e pré-operatórios de cirurgias.

Mapeamento da Retina

Permite a análise de estruturas da retina, nervo óptico e vítreo. É Possível diagnosticar ou avaliar a evolução de doenças sistêmicas como diabetes, hipertensão arterial, descolamento do vítreo posterior, descolamento de retina, tumores intraoculares, entre outras doenças.

Ultra sonografia Ecografia

Ecografia

É um exame realizado através da ecografia do olho, sendo de fundamental importância nos casos em que devido a opacidades corneanas, catarata ou hemorragia vítrea, não se pode ver o fundo do olho, além de auxiliar no diagnóstico de lesões oculares pela avaliação das características ecográficas. É possível, também, por este exame analisar estruturas que ficam atrás dos olhos.

Indicações:

  • Baixa da acuidade visual, com turvação dos meios transparentes;
  • Deslocamento de retina e/ou coroide;
  • Patologias do nervo óptico;
  • Patologias orbitárias;
  • Patologias vítreas;
  • Diagnóstico diferencial de tumores.

 

 

 

Auto Refração Refração Computadorizada e Ceratometria

É um exame que de forma aproximada quantifica o erro refracional (miopia; hipermetropia; astigmatismo) do paciente. Com este resultado estima-se o grau final através do refrator manual, junto ao médico Oftalmologista.

Este exame verifica a necessidade ou não do uso de lentes corretivas para uma melhor visão, através de um computador.

Indicações:

  • Miopias;
  • Hipermetropias;
  • Astigmatismos;
  • Ceratocone;
  • Refração de Crianças.

É um exame realizado para medir a curvatura da superfície corneana.

Esta avaliação é indispensável para adaptação de lentes de contato e cálculo da lente intra-ocular a ser implantada durante a cirurgia de catarata.

Retinografia e Angiofluoresceinografia

Retinografia digital e estereofoto de papila: ideal para registro e diagnóstico das doenças de retina e nervo óptico, especialmente as fotos em 3D do disco óptico. Há ainda a função mosaico que permite a montagem de até 7 fotos para avaliação da retina em maior campo.

Foto retinografia montagem
Foto retinografia montagem

 

Angiofluoresceinografia: exame que utiliza o medicamento fluoresceína sódica para detecção de doenças vasculares retinianas e da retina em si.

Foto angiografia digital
Foto angiografia digital

 

Autofluorescência: exame realizado através da reflectância do pigmento de lipofuscina, avalia de maneira indireta a vitalidade do epitélio pigmentado da retina.

Foto autofluorescência
Foto autofluorescência

 

 

Topografia Corneana Ceratoscopia Computadorizada

É um exame que determina a curvatura corneana, além de analisar o relevo corneano, mapear a superfície da córnea e suas irregularidades desde o centro até a periferia.

Útil para usuários de lentes e pré-operatório de cirurgias oculares, é importante para o diagnóstico de diversas patologias, entre elas, o ceratocone.

É indispensável na avaliação pré-operatória nas pessoas candidatas à cirurgia refrativa (LASIK ou PRK). Também é um exame indispensável para o cálculo da lente intraocular a ser implantada durante a cirurgia de catarata. O topógrafo tem grande importância em uma clínica oftalmológica, pois tem várias aplicações:

  • Na avaliação pré-cirúrgica em casos de cirurgia refrativa;
  • Acompanhamento no pós-operatório das cirurgias;
  • Auxiliar no diagnóstico de doenças degenerativas como o ceratocone;
  • Acompanhamento de transplante de córnea;
  • Auxiliar na adaptação de lente de contato.


Indicações:

  • Adaptação de lentes de contato;
  • Avaliação de astigmatismos irregulares;
  • Controle de retirada dos pontos nos transplantes de córneas;
  • Diagnóstico e acompanhamento de ceratocone;
  • Pré e pós-operatório de cirurgias refrativas;
  • Pós-operatório de ceratoplastias;
  • Pós-operatório de transplante de córnea;
  • Pré-operatório de cirurgia de catarata;
  • Cicatrizes e opacidades da córnea;
  • Distrofias e ectasias corneanas;
  • Edema de córnea.

 

É um exame no qual se estuda o ângulo de drenagem do humor aquoso para caracterizá-lo como estreito, médio ou aberto, sendo de grande importância em casos de pacientes com glaucoma.

Estudo das estruturas do ângulo írido corneano, através da colocação de uma lente na superfície corneana. É fundamental no diagnóstico e tratamento do glaucoma.

Indicações:

  • Glaucoma;
  • Trauma ocular;
  • Hemorragias da câmara anterior;
  • Tumores da íris;
  • Má formação congênita;
  • Suspeita de glaucoma;
  • Aumento da pressão intraocular;
  • Pós-operatório de cirurgia de glaucoma;
  • Sinéquias anteriores;
  • Infecções de câmara anterior;
  • Hiperpigmentações na câmara anterior;
  • Síndrome esfoliativa do cristalino;
  • Atrofias irianas.

OCT Tomografia de Coerência Óptica

A Retina é uma estrutura formada por 10 camadas compostas por membranas e células, localizada no segmento posterior do olho, responsável pela formação de imagens – transforma estímulos luminosos em estímulos elétricos que são conduzidos pelo nervo óptico por toda a via óptica até o cérebro, onde a interpretação da imagem acontece.
A tomografia de coerência óptica é um exame que possibilita a visualização das estruturas da retina em 3D de imagens de cortes secconais.

O OCT contém um software com banco de dados normativos que possibilita a análise estatística para o estudo da retina e glaucoma. Visando o nervo óptico, o aparelho gera informação volumétrica (volume da escavação) e dimensional (área do disco, área da escavação, área da rima neural), além da análise da camada de fibras nervosas, onde o programa, com base na população normal de mesma idade, aponta as possíveis regiões suspeitas de alterações estruturais, sem defeito de campo visual, nos casos incipientes de glaucoma.

Para realização do OCT é necessária dilatação pupilar para melhor qualidade do exame. Algumas pessoas podem sentir incômodo devido à forte luz emitida pelo aparelho.
Em patologias com edema macular onde a retina encontra-se espessada com presença de líquido na região foveal, é possível quantificar a espessura da retina, bem como compará-la a exames realizados em outras datas, oferecendo mais informações quanto à eficácia do tratamento adotado. É de extrema importância em pacientes candidatos ou que foram submetidos à injeção intravítrea, para se estabelecer a eficácia ou a necessidade de procedimentos futuros.

Indicações:

  • Complementação aos exames realizados durante a consulta com o Oftalmologista;
  • Em casos de dúvidas no diagnóstico;
  • Pós-operatórios;
  • Diagnosticar ou avaliar evolução do glaucoma ou outras doenças que acometem o nervo óptico;
  • Tumores intraoculares;
  • Descolamento de retina;
  • Avaliação da circulação da retina e coroide;
  • Diagnóstico e classificação de buraco macular;
  • DMRI;
  • Membrana neovascular.

Biometria Óptica IOL Master Zeiss

Exame de última geração realizado com moderno equipamento IOL Master Zeiss que garante a mensuração de alta precisão do grau da lente intraocular para implantação em pacientes que serão submetidos a cirurgia de catarata ou facorefrativa.

É um exame de não contato de alta precisão realizado para coletar medida das lentes intraoculares e, indicado também em pré-operatório de cirurgia refrativa a laser.

A biometria realizada com o IOL Master Zeiss, garante maior precisão em casos onde a biometria convencional não é tão precisa. Considerando que o método de medida do comprimento axial por biometria ultrassônica convencional possui uma acurácia em torno de 0.10 mm a 0.12 mm, a tomada de medidas pelo IOL Master representa uma melhora de 5X na acurácia dos resultados.

Atualmente a ceratometria automática do IOL é considerada um dos métodos mais precisos e reprodutíveis na oftalmologia, sendo de extrema importância no cálculo exato do poder dióptrico das lentes intraoculares.

Fotocoagulação a LaserProcedimento cirúrgico que envolve a aplicação de luz intensa para queimar ou destruir estruturas intraoculares selecionadas, como podem ser tumores ou vasos sanguíneos anormais.

As principais indicações de fotocoagulação com raio laser de argônio são as relacionadas ao edema de mácula que leva à degeneração cistóide e buraco foveal; à zona de não perfusão capilar que leva à neovascularização; e à proliferação fibrovascular que leva à hemorragia e tração vítreo-retiniana.
Indicações:

  • Retinopatia diabética não proliferativa com maculopatia focal;
  • Retinopatia não proliferativa com maculopatia difusa;
  • Retinopatia diabética pré-proliferativa com maculopatia focal;
  • Membrana neovascular subretiniana;
  • Oclusões vasculares da retina;
  • Cirurgias vítreo-retinianas;
  • Lesões predisponentes ao descolamento;
  • Tumores da retina;
  • Doenças do epitélio pigmentar da retina e coróide.